top of page

Conheça os 12 Arquétipos: Uma Viagem às Profundezas do Caráter Humano

Introdução:


As pessoas são complexas, cada uma com sua própria combinação de características, motivações e comportamentos. Mas você já percebeu que em livros e filmes alguns tipos de personagens continuam aparecendo? Eles são chamados de arquétipos de personagens e tornam as histórias mais interessantes e relacionáveis. Diferentes gêneros, desde aventuras emocionantes até dramas psicológicos, têm seus próprios arquétipos. Algumas pessoas pensam que existem apenas cinco ou oito arquétipos, mas aqui vamos usar o sistema de Carl Jung, que possui doze arquétipos primários. Examinaremos esses 12 arquétipos, suas características e como eles atuam em nossas vidas e histórias.


Simon Sinek sabiamente disse:

As pessoas não compram o que você faz, elas compram porquê você faz”.


Compreender a personalidade da sua marca é muito importante para construir um relacionamento forte com seus clientes. Você pode contar a história da sua marca da sua perspectiva ou da perspectiva do cliente. Ao conhecer sua personalidade, você pode atrair os clientes certos e comunicar seu propósito de maneira mais eficaz. Isso pode te ajudar a se destacar em um mercado saturado, para que você consiga ser notado. Vamos começar?


Comecemos pelo primeiro grupo denominado PERTENCIMENTO E PRAZER:


O Bobo da Corte ou Palhaço: espalha risos e alegria

O Homem Comum: com os pés na realidade

O Amante: entregue aos prazeres


O Bobo da Corte ou Palhaço


O tipo Bobo da Corte ou Palhaço quer se divertir, ser espontâneo e levar alegria aos outros. Eles usam o humor e a inteligência para lidar com as lutas da vida e para fazer as pessoas felizes. Pense no gênio de “Aladdin” – ele é um ótimo exemplo de bobo da corte. Ele sempre encontra uma maneira de melhorar as coisas com suas piadas e alegria, mesmo nos momentos mais difíceis.


Marcas como Pepsi, M&M’s, Snickers, McDonald’s e Oreo são conhecidas por sua abordagem lúdica e divertida. Esse arquétipo é ótimo para marcas que querem se destacar usando diversão, ironia e duplo sentido para transmitir uma mensagem séria. A marca que pretende ativar esse arquétipo deve ter como objetivo ajudar as pessoas a se divertirem ou a superarem seus problemas. Também deve ser acessível e feito por uma empresa com uma cultura divertida e descontraída. Essa abordagem é perfeita para marcas que desejam se diferenciar das demais no mercado.


O Homem Comum


Lembre-se, “O Homem Comum” tem tudo a ver com ser uma pessoa normal como todo mundo. Eles são legais porque são altruístas, leais, solidários e amigáveis. Todos nós importamos e merecemos coisas boas na vida. Fazer parte do grupo do homem comum significa que você pertence a um lugar onde pode fazer amigos e se sentir cuidado.


Alguns exemplos de marcas conhecidas por utiilzarem esse arquétipo são VISA, Nivea, Ebay, Ikea, Avis e Craigslist.

Se você procura uma marca que faça você se sentir pertencente e que ofereça algo útil para o dia a dia, a identidade do homem comum é perfeita. Essas marcas geralmente são acessíveis e realistas, com uma cultura que visa ser real e identificável. Eles não tentam ser sofisticados ou exclusivos, mas ainda assim conseguem se destacar das marcas mais caras no bom sentido. E se você tiver sorte, pode até encontrar uma versão sofisticada de um produto que normalmente é barato!


O Amante


O arquétipo do Amante tem tudo a ver com amor e conexão. Essas pessoas desejam relacionamentos profundos e significativos. Pense em personagens como Romeu e Julieta, que estavam profundamente apaixonados e enfrentaram muitos desafios para ficarem juntos.


O tipo amante gosta de coisas que envolvem indulgência e prazer, principalmente quando se trata de comida e bebida. Pense em vinhos sofisticados, comida gourmet e qualquer coisa que desperte os sentidos. Algumas das grandes marcas que atraem o tipo amante incluem Revlon, Chanel, Alfa Romeo, Tiffany & Co., Victoria's Secret e Häagen-Dazs. Para criar uma identidade de marca os produtos precisam atender pessoas que procuram amor, amizades, beleza, comunicação ou qualquer coisa associada à sexualidade ou romance. Essas marcas geralmente vêm com preços moderados a altos e são feitas por empresas com uma cultura mais pessoal e elegante, ao invés de uma grande e burocrática. Essa abordagem é especialmente útil para marcas que desejam se diferenciar dos concorrentes com preços mais baixos.


o lema do bobo da corte, se eu não dançar, não quero fazer parte da sua revolução, o lema do homem comum: todas as pessoas são iguais, o lema do amante: só tenho olhos pra você

O segundo grupo é denominado ESTABILIDADE E CONTROLE.


O Cuidador: nutre e apoia

O Governante: dá as ordens

O Criador: libera a criatividade


O Cuidador


O Cuidador é aquele que é compassivo, carinhoso e altruísta. Eles encontram alegria em cuidar dos outros, mesmo às custas de suas próprias necessidades. Você deve ter visto esse tipo de personagem em filmes ou livros como Atticus Finch de “O sol é para todos”. Esses indivíduos estão sempre disponíveis para ajudar aqueles que precisam de apoio e orientação.


Algumas marcas são como o cuidador definitivo – pense em UNICEF, Marriott e Band-Aid. Marcas que estão ao lado das famílias quando elas precisam de apoio (seja fast food ou transportadores de pessoas) ou que são sinônimos de comida (como biscoitos). Marcas que cuidam da nossa saúde, educação e bem-estar, ou que nos mantêm conectados e atenciosos. Marcas que nos ajudam a cuidar de nós mesmos. E não se esqueça, esse arquétipo é ideal para causas sem fins lucrativos e também para atividades de caridade.


O Gorvernante


O arquétipo do Governante tem tudo a ver com ser o chefe e assumir o comando. Essas pessoas buscam criar ordem e controle e geralmente têm muito poder e influência. Como no Rei Arthur – ele foi o governante supremo, sempre liderando com sabedoria e integridade para tornar o mundo um lugar melhor para seu povo.


Algumas marcas bastante impressionantes consideradas governantes incluem Microsoft, IBM, Mercedes Benz, American Express, Vaticano e Rolls-Royce.

Se você deseja estabelecer a identidade da sua marca nesse arquétipo deve pensar em um produto de alto status usado por pessoas poderosas para aumentar seu poder. Deve ajudar as pessoas a se organizarem mais e oferecer garantia vitalícia, assistência técnica ou informações que ajudem a manter ou melhorar a energia. Deve também ser uma organização que tenha uma função reguladora ou protetora, que se enquadre na faixa de preços moderados a altos e que seja um líder claro na sua área. Por último, deve estar num campo ou produto estável que prometa segurança e previsibilidade num mundo caótico.


O Criador


O arquétipo do Criador tem tudo a ver com ser inovador e se expressar. Essas pessoas querem fazer a diferença no mundo dando vida às suas ideias criativas. Artistas, inventores e visionários que desejam mudar o mundo são exemplos do arquétipo do Criador.


Aqui estão algumas marcas de criadores que estabeleceram suas identidades com sucesso: Adobe, Vila Sésamo, Dyson, Lego, Faber Castell, Swatch, 3M, Pinterest, Etsy e Tesla Motors. O arquétipo do criador é promissor para marcas que oferecem autoexpressão, escolhas, inovação ou design artístico. É particularmente eficaz em áreas criativas como marketing, relações públicas, artes e desenvolvimento de software. Um elemento “faça você mesmo” pode economizar dinheiro para os clientes e tem uma super identidade com essa cultura criadora.



o lema do cuidado: ama teu próximo como a ti mesmo, o lema do governante: o poder é tudo o que importa, o lema do criador: tudo que pode ser imaginado, pode ser criado


O terceiro grupo é chamado de RISCO E MISTÉRIO.


O Herói: aquele que salva o dia

O Mágico: que transforma o comum em extraordinário

O Rebelde: aquele que quebra as regras


O Herói


O arquétipo do Herói consiste em ser corajoso, forte e nunca desistir. Pessoas com esse tipo de personalidade estão sempre em busca de maneiras de superar desafios e fazer grandes coisas. Você pode reconhecer o arquétipo do Herói em personagens como Luke Skywalker, que embarcam em aventuras épicas para salvar o mundo e cumprir seu destino.


Aqui estão alguns exemplos de marcas consideradas heróicas: Exército Australiano, Nike, Cruz Vermelha, FedEx e Duracell. Para destacar sua marca com esse arquétipo você precisa criar algo inovador e que possa mudar o mundo, capacitando as pessoas para atingirem seu pleno potencial. Também é importante identificar um problema social significativo e incentivar as pessoas a tomar medidas para resolvê-lo. Para se estabelecer como um player de destaque no mercado, você deve ter um concorrente claro que deseja superar. Além disso, certifique-se de que seu produto não sofra dos mesmos problemas  que os seus concorrentes. Por último, sua base de clientes deve ser composta por indivíduos éticos e responsáveis.


O Mágico


O Mágico é o tipo de pessoa que quer ter controle sobre tudo. O objetivo é transformar coisas e dominar novas habilidades. Você pode pensar neles como bruxos, assim como Merlin das lendas do Rei Arthur. Eles usam magia e feitiçaria para criar um mundo totalmente novo ao seu redor.


Algumas marcas consideradas mágicas: Disney, Mastercard, Polaroid, iPod, Sony e todas aquelas que promovem experiências mágicas, cosméticos, ervas, poções e campanhas de fitness que prometem juventude. Este arquétipo confere à marca uma identidade única, pois o produto ou serviço que ela oferece tem um caráter transformador. A sua promessa implícita é transformar o cliente, tornando-o atraente para os consumidores da Nova Era ou para os criativos culturais. Possui tecnologia fácil de usar que funciona perfeitamente, tem um componente espiritual ou psicológico, oferece um produto novo e contemporâneo e tem preço médio a alto.


O Rebelde


O arquétipo Rebelde desafia a autoridade, a tradição e o status quo. Estas são as pessoas que muitas vezes se sentem estranhas ou revolucionárias, lutando contra a injustiça e a opressão. Katniss Everdeen de “Jogos Vorazes” é um grande exemplo do arquétipo Rebelde, liderando rebeliões contra regimes opressivos e lutando pela liberdade.


O arquétipo da marca Rebelde é caracterizado por liderança ousada, coragem e poder. Ajuda o público a ver que existe uma maneira melhor de resolver problemas. As marcas que incorporam este arquétipo incluem Honda, Converse, Apple (com o seu slogan “Think Different”), Greenpeace e Harley-Davidson. Este arquétipo é promissor para empresas que buscam dar à sua marca uma identidade onde clientes e colaboradores se sintam desconectados da sociedade ou se identifiquem com valores que estão em desacordo com a sociedade em geral. Isto é especialmente verdadeiro para empresas cujos produtos se destinam a destruir algo (como uma escavadora) ou são genuinamente revolucionários. O preço do produto costuma ser moderado a alto.



o lema do herói: onde há vontade, há um caminho, o lema do mágico: tudo pode acontecer, o lema do rebelde: regras foram feitas pra serem quebradas


O quarto e último grupo é denominado INDEPENDÊNCIA E CUMPRIMENTO


O Inocente: sejam felizes e façam as coisas certas

O Sábio: compartilhe conhecimento

O Explorador: sempre em busca de novas experiências


O Inocente


O Inocente é o arquétipo mais puro, simples e otimista de todos os tempos. É tudo uma questão de se sentir criança novamente, onde você confia no mundo e tudo é maravilhoso. Pense em Dorothy de “O Mágico de Oz” – ela é o exemplo perfeito do arquétipo do Inocente. Ela parte nessa aventura acreditando em tudo que há de bom e no poder de ser virtuosa.


Algumas das marcas que incorporam o arquétipo Inocente são Pampers, McDonald's, Coca-Cola e Dove. Eles oferecem soluções diretas para problemas  e estão associados à bondade, à moralidade, à simplicidade, à nostalgia ou à infância. Essas marcas promovem funções relacionadas à limpeza, saúde ou virtude e podem ser facilmente replicadas. Além disso, têm preços moderados a baixos e são produzidos por uma empresa com valores fundamentalmente honestos, com o objetivo de se diferenciar de produtos com imagens manchadas.


O Sábio


O arquétipo do Sábio tem tudo a ver com ser conhecedor e perspicaz. Essas pessoas são motivadas por sua sede de verdade e compreensão, e muitas vezes são aquelas a quem as pessoas recorrem em busca de orientação e conselhos. Se você é fã de “Star Wars”, pense em Yoda – ele é o exemplo perfeito do arquétipo do Sábio, sempre oferecendo sua profunda sabedoria e orientação a quem precisar.


As empresas sábias colocam grande ênfase na aprendizagem e desenvolvimento contínuos, que muitas vezes podem ser encontrados em universidades, laboratórios de investigação e em empresas que partilham valores semelhantes. Essas empresas priorizam análise, pesquisa e planejamento. Alguns exemplos bem conhecidos incluem Google, Universidade de Stanford, Philips, HSBC e CNN. Este arquétipo é ideal para marcas que oferecem conhecimento ou informação aos clientes, incentivam o pensamento inovador e se baseiam em novos avanços científicos ou conhecimentos esotéricos. A qualidade da marca é sustentada por dados concretos, que a diferenciam de outros produtos similares que podem ter qualidade ou desempenho questionável.


O Explorador


O arquétipo do Explorador tem tudo a ver com aventura, descoberta e liberdade. Estas são as pessoas que adoram explorar novos horizontes e ultrapassar os limites do que é possível. Indiana Jones é um exemplo clássico do arquétipo do Explorador, sempre em busca de tesouros antigos e civilizações perdidas.


Os exploradores no mundo dos negócios são indivíduos visionários que se esforçam para criar produtos ou experiências novas e emocionantes que muitas vezes estão à frente de seu tempo. Eles não têm medo de assumir posições fortes em apoio às suas crenças, tornando este arquétipo valioso para a elaboração de identidades para marcas que promovam a liberdade, a inconformidade ou a inovação. Marcas cujos produtos são resistentes, duráveis ou adequados para uso em ambientes ou profissões naturais e perigosas podem se beneficiar desse arquétipo. Além disso, produtos que podem ser comprados em catálogos, online ou fontes alternativas e que permitem às pessoas expressar a sua singularidade, bem como produtos que podem ser comprados e usados “em qualquer lugar”, podem se beneficiar deste arquétipo. Algumas marcas conhecidas que incorporam esse arquétipo incluem Starbucks, Levi’s Jeans, National Geographic, Jeep e NASA.



o lema do inocente: somos livres para sermos nós mesmo, o lema do sábio: a verdade libertará, o lema do explorador: não levante cercas à minha volta


Conclusão:


Os 12 arquétipos nos dão vários personagens e motivações diferentes com os quais todos podemos nos identificar. Quando entendemos do que se trata cada arquétipo, podemos compreender as necessidades e desejos básicos que constituem nossas próprias histórias. Quer nos consideremos heróis, amantes ou rebeldes, cada arquétipo nos dá uma maneira única de ver a vida e o mundo que nos rodeia. É como um guia para nos ajudar a nos entender melhor.



37 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page